top of page

Mídias digitais na advocacia: estratégias para resultados impactantes

Atualizado: 27 de fev.




*Gabriel Goerhing

Uma gestão de mídias digitais eficiente é capaz de humanizar a marca e gerar ainda mais identificação e engajamento com os públicos-alvo.


O ambiente digital está em constante evolução, e a comunicação vem sendo impactada profundamente nesse processo. Em um mercado cada vez mais competitivo, é essencial que as empresas estejam presentes nas mídias digitais para se destacar. No mercado jurídico, não é diferente.


No entanto, não existe uma fórmula para a presença dos escritórios de advocacia nas mídias digitais. Afinal, cada banca possui um perfil de atuação e posicionamento de marca e mercado distintos, públicos-alvo com perfis diferentes, e, portanto, é fundamental que se construa um planejamento com estratégias personalizadas e adaptadas às características e objetivos de negócio e de imagem de cada escritório.


De acordo com dados da pesquisa realizada pela We are Social e Meltwater, as redes sociais mais utilizadas no Brasil em 2023 são: WhatsApp, com 169 milhões de usuários; YouTube, com 142 milhões de usuários; Instagram, com 113,5, milhões; Facebook, com 109 milhões de contas brasileiras; TikTok, com 82 milhões; e LinkedIn, com 63 milhões de usuários. Com bilhões de contas ativas em todo o mundo, não há dúvidas de que estar presente no mundo digital é imprescindível para existir como empresa ou marca.

Assim, vemos que as campanhas de comunicação nas mídias digitais têm um alcance de público muito maior e permitem uma segmentação ainda mais precisa, e a um custo muito mais baixo.


Hoje, com as mudanças do Código de Ética da OAB, os escritórios de advocacia já podem, inclusive, utilizar as ferramentas de campanhas pagas para a divulgação de conteúdo informativo e institucional nas mídias digitais, potencializando ainda mais a assertividade das ações de comunicação.


Uma gestão de mídias digitais eficiente é capaz de humanizar a marca e gerar ainda mais identificação e engajamento com os públicos-alvo. Essa aproximação fortalece ainda mais a conexão dos clientes e potenciais clientes do escritório, que se identificam com a comunicação assertiva. O público tende a se tornar cada vez mais fiel e a compartilhar o conteúdo do escritório com outras pessoas.


O planejamento da comunicação por meio das mídias digitais deve partir de uma análise minuciosa dos objetivos de negócio e de imagem do escritório de advocacia, do perfil dos públicos-alvo, das especialidades e mercados de atuação. Só então é possível elaborar um plano de comunicação efetivo, com a criação de uma identidade visual que transmita a essência da marca, a definição de posicionamento no mundo digital, linguagem e a criação de editorias de conteúdo distintas, para que a comunicação seja planejada, direcionada para os diversos públicos e transmita as mensagens-chaves a serem passadas. Além disso, é preciso construir um cronograma de publicações que organize as temáticas e informações com antecedência, e garanta a constância de publicações.


A gestão de mídias digitais é uma ferramenta poderosa para o marketing jurídico e, se bem utilizada, pode trazer resultados positivos e duradouros para o escritório. No entanto, é necessário um planejamento estratégico, profissionalismo e dedicação para obter sucesso nessa empreitada. Por isso, é importante contar com profissionais especializados e experientes para realizar essa tarefa. Com uma gestão de mídias digitais bem estruturada, o escritório pode se destacar em um mercado competitivo, construir autoridade e fortalecer a reputação da sua marca, gerando conexões duradouras com o seu público.


5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page